Loading...

algodão brasileiro

produção

Em pouco mais de 20 anos, o algodão brasileiro deu um salto em termos de produção graças ao investimento constante em tecnologia de ponta, à profissionalização do produtor e à inovação em pesquisa e técnicas de cultivo.

Nos últimos 3 anos, especificamente, o Brasil dobrou a área de produção de algodão apenas balanceando as culturas da matriz produtiva com soja, milho e outros cultivos. Neste período, a produção evoluiu de 1,3 milhões de toneladas na safra 2015/2016 para aproximadas 3 milhões de toneladas em 2019/2020.

As lavouras de algodão brasileiras apostam na agricultura 4.0, com mecanismos como colheita 100% automatizada, drones para monitoramento de área e condições climáticas, softwares de geoestatística e sistemas integrados. Além disso, são realizados treinamentos periódicos para os profissionais do setor, capitaneados pela Abrapa, sobre manejo, monitoramento, análises laboratoriais, sustentabilidade e outros temas.

Com a união entre tecnologia, presença e comprometimento, o algodão brasileiro trabalha com responsabilidade ambiental e desenvolvimento social das suas comunidades, oferecendo rastreabilidade, sustentabilidade, qualidade e a disponibilidade de algodão durante o ano inteiro.

 

dados na safra 2019/2020

4º maior produtor

Nos últimos anos, o Brasil se mantém entre os 5 maiores produtores mundiais, ao lado de países como China, Índia, EUA e Paquistão.


2º maior exportador

Em apenas duas safras, o Brasil saiu de 4º maior exportador para a atual posição.


3 milhões de toneladas de pluma é a estimativa de volume

  • 1º em produtividade sem irrigação.
  • Maior média mundial de produtividade sem irrigação, com 1.800 Kg/hectare de pluma.
  • Atualmente 92% da área plantada de algodão no Brasil não é irrigada.

informações gerais

  • 384 fazendas certificadas ABR
  • 365 fazendas licenciadas BCI
  • 266 usinas de beneficiamento
  • 11 laboratórios análise HVI participantes do programa da Abrapa
  • Mais de 14 milhões de análises HVI previstas

 

tecnologia

O algodão brasileiro conta com 20 anos de constante pesquisa e investimento na mais alta tecnologia. Veja abaixo as principais inovações:

  • Utilização de maquinário de alta tecnologia para semeadura, aplicações, monitoramento e colheita, resultando em algodão livre de contaminação
  • Utilização de sementes certificadas por protocolos tecnológicos internacionais e nacionais
  • Melhoramento genético constante
  • Utilização de sistema de plantio direto, reduzindo a necessidade de máquinas e conservando a fertilidade e saúde do solo
  • Manejo integrado de pragas e doenças com sinergia entre as categorias de controle cultural, comportamental, genético, biológico e químico inteligente.
  • Instalação de biofábricas nas próprias fazendas produtoras, denominadas On Farm;
  • Tecnologia de aplicação de fertilizantes e defensivos em taxa variável através de soluções em agricultura de precisão
  • Pulverização aérea utilizando ferramentas gerenciais que permitem proteção aos ecossistemas, colmeias de abelhas, outras culturas agrícolas vizinhas, cidades, rios e lagos.
  • Maquinário de descaroçamento precisamente regulado para manutenção das características intrínsecas de qualidade da fibra
  • Práticas de sustentabilidade por aplicativos e ferramentas gerenciais visando melhor tomadas de decisão

the history


Brazilian cotton has a curious history of resilience and innovation. According to historical reports, local indigenous people used cotton fibers to produce yarns and rustic fabrics. But in 1750 the country discovered the commercial potential of its agricultural production and cotton became a sort of white gold for the domestic economy.

until the 1980s

Brazil was one of the world's largest producers and exporters of cotton.

late 1980s

early 1990s

The boll weevil spread across the fields destroying entire crops, causing families to lose everything and the Brazilian production to drop by more than 60%. This was one of the worst crises caused by a pest in cotton farming in the world.

late 1990s

Cotton crops are resumed and Abrapa (Brazilian Association of Cotton Growers) is created. The Association is responsible for uniting producers from all over Brazil.

2004

Creation of Abrapa's traceability system in which each Brazilian cotton bale carries a code with a unique numerical sequence that makes it possible to track bales and also bears the following identification information: grower, crop year, ginning plant, laboratory, and HVI test results.

learn more

2005

Start of the sustainability pillar for Brazilian cotton, which since 2013 has worked in tandem with the Better Cotton Initiative (BCI). In 2020 Brazil became the first country in the world to also certify the Cotton Ginning Plants.

learn more

2016

Development of the quality pillar based on monitoring programs for HVI laboratories, ensuring full transparency for the Brazilian cotton information.

learn more

2020

Production in Brazil offers traceability, sustainability, quality, and year-round availability.

cotton br news

sign up for our newsletter

what’s new in Brazilian cotton